quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

pós ID

No verde-manso do papel
não vejo poros abertos de suor, ou
a afta que dissolve a língua
a unha que encrava o toque.

O verde-manso é raso e não sangra:
enumera estático o meu não-sorriso 3x4

[ grandes corpos não cabem em quadrados]

Um comentário:

Mirela Ferraz disse...

ou pelo menos nesses